Wi-Fi em Escolas. Perigo Iminente

 Adaptação e tradução livre de Eugénio Lopes, Engenheiro Eletrotécnico ISEP.

Um Relatório de Barrie Trower sobre Wi-Fi*

(*Dr. Barrie Trower, Inglês, é Físico, pesquisador, especializado em micro-ondas e formado em fisiologia humana).

Pesquisadores, Cientistas e Conselheiros Científicos Internacionais afirmam que estudantes do sexo feminino expostas a baixos níveis de radiação de micro-ondas de Wi-Fi correm o risco de, no futuro, terem anormalidades fetais, abortos prematuros e darem à luz crianças geneticamente danificadas**.

 **Posted in Wifi in Schools. Written by Barrie Trower September 1st 2013

barrie-trower

Wi-Fi a futura Talidomida.

O Professor John R Goldsmith,  assessor de Ciências de Comunicações da Organização Mundial da Saúde, escreveu sobre a exposição de baixo nível de irradiação de micro-ondas (abaixo do nível térmico) incidente sobre as mulheres:

“47,7% das mulheres expostas à radiação de micro-ondas, tiveram abortos espontâneos antes da sétima semana de gravidez” * 

*(“Possible Effects of Radiofrequency Radiation”, Environmental Health Perspectives, Sup. 6, Dec. 1997, pg. 1580)

O nível de incidência da radiação sobre estas mulheres foi superior a cinco microwatts por centímetro quadrado (5 µW/cm2). Este nível de irradiação pode parecer sem sentido para um não cientista, no entanto, ele está abaixo do que a maioria das estudantes recebe em uma sala de aula equipada com modems transmissores de  Wi-Fi.

Uma distinção muito importante  a considerar é que: essas estudantes ainda não são mulheres. Elas são crianças, e as crianças são tanto neurologicamente como fisiologicamente diferentes dos adultos. A medula, tecido cerebral e a medula espinal de uma criança têm diferentes propriedades de condutividade elétrica do que os adultos, devido ao seu maior teor de água. A absorção de radiação de micro-ondas infantil pode ser dez vezes maior do que a dos adultos.

A exposição permanente a micro-ondas de baixo nível pode causar estresse oxidativo /nitrosativo crônico danificando mitocôndrias celulares (mitocondriopatia).  Esse estresse crônico pode causar danos irreversíveis ao DNA mitocondrial, e o DNA mitocondrial é irreparável devido ao seu baixo teor de proteínas histona.

Portanto, qualquer dano (genético ou outro) pode ser transmitido a todas as gerações sucessivas por via materna.

 

A explicação é simples.

Imagine-se com cinco anos de idade, na escola, e usando um laptop com Wi-Fi perto de seu abdômen. Teoricamente, os seus ovários vão sendo irradiados até você sair da escola com a idade de 16-18 anos. Quando você ficar grávida, cada um de seus folículos (que vão tornar-se óvulos) poderá ter sido irradiado durante vários anos por micro-ondas, e assim, você pode potencialmente correr o risco de gestar uma criança não saudável.

Se você tornar-se uma grávida como estudante, o seu embrião (nos primeiros 100 dias, se for fêmea) está produzindo cerca de 400.000 folículos (dentro dos ovários do embrião) que irão gerar, no futuro, o nascimento de outras crianças.  O problema é que essas células do folículo em desenvolvimento não têm a mesma proteção celular das células adultas maduras, consequentemente, a sua “neta” pode ter tido cada uma das células dos folículos irradiadas e danificadas antes de sua concepção. Quando a sua filha se tornar uma adulta (com seus folículos irradiados), há uma maior probabilidade de que os filhos dela (os seus netos) sofram das doenças mencionadas anteriormente durante as fases do desenvolvimento da concepção (embrionário e fetal).

Custa a acreditar…

A chocante verdade é, que tudo isto já era conhecido e documentado muito antes da tecnologia Wi-Fi ter sido colocado na frente das crianças nas escolas, mas os efeitos biológicos perigosos estavam escondidos (como estão até hoje) do público em geral, a fim de proteger o lucro das indústrias.

O Professor Goldsmith já em 1997 dizia: “Os efeitos da exposição à radiação eletromagnética em determinadas populações: efeitos reprodutivos… aumento de abortos espontâneos… aumento da incidência na de câncer infantil e outros…” (“Possible Effects of Radiofrequency Radiation”, Environmental Health Perspectives, Sup. 6, Dec. 1997, pg. 1580)

Este artigo de pesquisa, entre muitos milhares, mostram como o assunto é tratado…

E, afim de proteger os lucros dessas indústrias a Agência de Inteligência de Defesa dos Estados Unidos enviou um documento para os “países avançados” descrevendo o problema e sugerindo “como enganar o público”. Dizia: “… Se as nações mais avançadas do Ocidente forem rigorosas na aplicação de padrões de exposição, poderia haver efeitos desfavoráveis sobre a produção industrial… a exposição à radiação de micro-ondas abaixo dos níveis térmicos atuais causa mais…” Nota: A produção industrial é claro… o lucro.  E as normas de exposição mais relaxadas também tornam muito mais difícil levar as indústrias ao tribunal. (“US Defense Intelligence Agency”, DST – 18105-076-76, March 1976 NB: DST-18105- 074-76 and ST-CS-01-169-72 also refer to this phenomena)

Este e outros documentos continuam a listar muitos perigos fisiológicos e neurológicos da exposição de baixo nível, abaixo do nível térmico, da radiação de micro-ondas, como: doenças do sangue, problemas cardíacos, sintomas psiquiátricos e distúrbios menstruais. A radiação de micro-ondas do Wi-Fi, é claro, está abaixo do nível térmico.

A fim de apaziguar o governo dos EUA, alguns países (entre eles Brasil e Portugal) adotaram as diretrizes do ICNIRP, segundo as quais, o único limite de segurança é apenas seis minutos de aquecimento. O que significa: se você não está sentindo-se muito quente em seis minutos, o Wi-Fi é considerado seguro…

Nenhuma consideração tem sido dada à interação celular abaixo do nível térmico, que é conhecida por causar câncer, sintomas neuropatológicos graves, defeitos fetais e literalmente centenas de doenças relacionadas com desordens celulares.

 

foetus

“Que Futuro !!!”

Caso o leitor esteja-se perguntando: “nenhum governo jamais iria prejudicar seus cidadãos pelo dinheiro, especialmente mulheres grávidas“, convido a investigar as decisões anteriores de Governos sobre problemas da sociedade como: o tabagismo, o amianto, BSE (doença das vacas loucas), chumbo na gasolina, experiências com 20.000 militares do Reino Unido que serviram na década de 1960, a talidomida e, claro, o ‘agente laranja’ pulverizado sobre as culturas alimentares no Vietnã. Até hoje, muitos defeitos de nascimento globais resultam das posições dos Governos tomadas com o apoio dos seus assessores militares e das industrias.

Se for necessária mais alguma prova, convido a leitura de documentos publicados no Freedom of Information Act, ou sejam, as operações: Pandora, MK Ultra, MK Caos, Cointelpro, MK Delta, MK Naomi, MK Pesquisa, Bluebird, Alcachofra, Chatter, Bela Adormecida e Grill Flame. Estas experiências secretas realizadas por cientistas militares contra civis inocentes, a saber: estudantes, recrutas, pacientes psiquiátricos, pobres, crianças com idade superior a quatro anos, mulheres grávidas, muçulmanos, católicos, prisioneiros, deficientes, surdos, cegos, homossexuais, mulheres solteiras, idosos, crianças em idade escolar, “grupos marginais” e dissidentes; serviu para aumentar o seu conhecimento e a compreensão do que é vulgarmente conhecido como … Stealth Warfare ou Guerra Invisível.

O progresso no estudo de doenças causadas por baixo nível de irradiação de micro-ondas continua até hoje, e um estudo sobre o câncer e danos neurológicos continuará até 2018 envolvendo mulheres com potêncial para engravidar. (Barrie Trower, “Most Confidential Report on the TETRA (Airwave) Communication System”, Strictly for the Public and Commercial Services Union (PCS), June, 2009).

Os Principais Riscos são para as crianças.

Os processos biológicos descritos como sendo afetados pela radiação de micro-ondas de baixo nível podem não apenas danificar o crescimento fetal. Outros processos biológicos são prejudicados, como:

  • A barreira hematoencefálica que leva 18 meses para formar-se e protege o cérebro de toxinas. Ela tem camadas de mielina que precisam de 22 anos para construir as suas 122 camadas de proteção.
  • O cérebro, responsável pelo pensamento e por todos os órgãos e processos musculares, necessita de 20 anos para se desenvolver.
  • O sistema Imunológico leva 18 anos para se consolidar. A medula óssea, densidade óssea e os glóbulos brancos sabe-se que podem ser afetadas pela exposição a micro-ondas de baixo nível.
  • Os ossos necessitam 28 anos para se desenvolverem por completo. O alto teor de umidade nas crianças faz com que tanto os “ossos moles” como as medulas ósseas, sejam particularmente atraentes para a radiação de micro-ondas. E, a medula óssea produz as nossas células sanguíneas.

 

Tristes verdades.

Até agora, já foram referenciados mais de 200 grupos de cânceres e leucemia nas escolas provocados pela radiação de micro-ondas de baixa intensidade. Foram encontrados muitos tipos diferentes de câncer, leucemias, abortos e cânceres de mama entre o pessoal. Quando isso foi discutido no Parlamento Inglês (como um dos países da UE envolvidos), a ministra negou provimento e mentiu para a Câmara dos Comuns. O pedido para comprovar essa mentira foi negado. E, o Comitê Nacional Russo de Proteção Contra Radiações Não Ionizantes em seu documento de pesquisa “Efeitos na Saúde em Crianças e Adolescentes”, informa ter encontrado: Aumento de 85% em Distúrbios do Sistema Nervoso Central;  Aumento de 36% na epilepsia;  Aumento de 11% em retardo mental;  Aumento de 82% em doenças imunológicas do sangue e riscos para os fetos em gestação. (Electromagnetic Fields from Mobile Phones, Health Effects on Children and Teenagers, Russian National Committee on Non-Ionizing Radiation Protection, April 2011).

 

Nota: O leitor pode pensar que a radiação dos telefones celulares é diferente da radiação do Wi-Fi, por ter mais potência. Na verdade, Wi-Fi pode ser mais prejudicial exatamente por causa de sua potência inferior. A baixa potência pode entrar no corpo sem ser notada pelo sistema natural de proteção e causar seus danos biológicos. Todas as ondas eletromagnéticas têm um efeito cumulativo. Se elas tiverem potência abaixo do limite do corpo para causar a ativação das proteínas necessárias para a defesa natural do corpo e reparar tecidos, o dano se acumula muito lentamente e é indetectável como um câncer.

É como um banho de sol em um dia nublado, quando você dá por isso a sua pele já está muito queimada.

 

Crianças absorvem mais radiação do que adultos

2 comentários sobre “Wi-Fi em Escolas. Perigo Iminente

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s